Quarta Parede

Blog de reflexão sobre teatro e dramaturgia.

Archive for Fevereiro 2008

«A Tragédia de Júlio César» e «Foder e ir às compras» premiados

leave a comment »

As peças A tragédia de Júlio César e Foder e ir às compras, que se estrearam em palcos portugueses, foram consideradas hoje as melhores de 2007 pela Associação Portuguesa de Críticos de Teatro (APCT). O Prémio da Crítica de 2007 distingue assim, ex-aequo, espectáculos do Teatro da Cornucópia e da companhia Primeiros Sintomas, estreados em Lisboa em 2007 e que resultaram de co-produções com espaços culturais da capital.

«A tragédia de Júlio César» estreou-se em Março de 2007 e resultou de uma co-produção entre o Teatro da Cornucópia e o Teatro Municipal São Luiz.

Para o júri da APCT, esta encenação mereceu ser distinguida pela tradução do texto de Shakespeare – pela primeira vez apresentado em Portugal -, pelo «dotadíssimo grupo de jovens intérpretes» e pelas «memoráveis interpretações».

O júri reconheceu nesta adaptação «o assombro e a lucidez com que temas tão prementes como a guerra e o poder serviram para fazer uma descomplexada leitura da mais recente história nacional e do panorama internacional».

Luís Miguel Cintra assinou a encenação de A tragédia de Júlio César e do elenco faziam parte, entre outros, Nuno Lopes, Hugo Tourita, Vítor de Andrade, Luís Lima Barreto, Dinarte Branco e Ricardo Aibéo.

Já a peça Foder e ir às compras, a partir de um texto de Mark Ravenhill, estreou-se em Dezembro e foi uma co-produção entre a Companhia Primeiros Sintomas e o Centro Cultural de Belém.

A encenação de Gonçalo Amorim, «um olhar refrescante sobre o texto» e o «deslumbrante trabalho de todo o elenco», assim como a «generosidade das interpretações», foram as razões apontadas pelo júri para a atribuição do Prémio da Crítica em ex-aequo.

O júri que distinguiu as duas companhias foi composto por Ana Pais, Constança Carvalho Homem, João Carneiro, Rui Pina Coelho e Maria Helena Serôdio, que dirige a Associação Portuguesa de Críticos de Teatro.

Além do prémio, o júri atribuiu ainda menções especiais à actriz Emília Silvestre pelo conjunto da sua carreira, ao projecto educativo Panos, que decorreu na Culturgest, e à editora Cotovia pelo contributo para a divulgação do repertório de teatro em Portugal.

Os prémios serão entregues a 10 de Março no Teatro Municipal São Luiz, em Lisboa.

Diário Digital

Written by Jorge

Fevereiro 12, 2008 at 7:28 pm

Publicado em Recortes