Quarta Parede

Blog de reflexão sobre teatro e dramaturgia.

Portogofone com duas estreias e debate sobre a criação europeia

leave a comment »

Duas estreias mundiais, Turismo Infinito, a partir de textos de Fernando Pessoa, e Conferência de Imprensa, de Alvaro García Zúñiga, marcam a segunda edição do Portogofone, que abre amanhã e se prolonga até domingo. Manuel Maria Carrilho, antigo ministro da Cultura, e Rod Fisher, director do International Intelligence on Culture, são dois dos convidados das mesas-redondas sobre a criação na construção europeia, que decorrem em paralelo, no Mosteiro de São Bento da Vitória.

Durante quatro dias, o Porto acolhe membros das duas maiores redes teatrais europeias, que representam cerca de 70 teatros públicos de 27 países, e apresenta, além de duas estreias, espectáculos em diversos espaços da cidade. A primeira estreia, Conferência de Imprensa, uma produção de Teatro Nacional de S. João (TNSJ) está marcada para amanhã, às 20.00, no Mosteiro de São Bento da Vitória.

Com interpretação de William Nadylam – actor francês que protagonizou há poucos anos La Tragédie d’Hamlet, de William Shakespeare/ /Peter Brook – , Conferência de Imprensa mostra a futilidade da linguagem dos políticos, as suas frases sem nada dentro que eles julgam “dizer alguma coisa”.

O outro espectáculo com estreia nesta edição Portogofone, iniciativa do TNSJ e da União dos Teatros da Europa, tem como base textos de Fernando Pessoa e três cartas de Ofélia Queirós, namorada do poeta, e encenação de Ricardo Pais. A interpretação é de Emília Silvestre, João Reis, que regressa ao TNSJ, Pedro Almendra, José Eduardo Silva e Luís Araújo. Turismo Infinito, assim se chama a peça, estreia-se sexta-feira, às 21h30, no Teatro S. João.

Destaque ainda para o espectáculo Ella, de Herbert Achternbusch, encenação de Fernando Mora Ramos, do Teatro da Rainha, que pode ser visto amanhã, e nos dois dias seguintes, sempre às 21.30, no Mosteiro de São Bento da Vitória.

Além destes e outros espectáculos (ver caixa), no Portogofone há também espaço para debate, no ciclo “Teatro Europa”, que na sexta e no sábado, junta no em São Bento da Vitória filósofos, artistas, operadores culturais e investigadores. Na primeira mesa-redonda, a partir das 11.00 de sexta-feira, o tema é a criação artística e a construção europeia. Participam Manuel Maria Carrilho, Rod Fisher e Pascal Brunet, director do Relais Culture Europe. Bernard Stiegler, director do Centro Pompidou, envia um testemunho filmado.

Nos dois debates seguintes, os assuntos são as políticas públicas para as artes performativas e para o teatro e ainda liberdade de criação, diversi- dade de expressões numa sociedade global. Para duas mesas-redondas foram convidados, entre outros, Pascal Brunet, do Relais Culture Europe, Fernando Mora Ramos, actor e encenador, Jean Marc Adolphe, director da revista Mouvement, e Raymond Weber, do ClubSahel et de l’Afrique de l’Ouest.

DN, 5/12/2007

Anúncios

Written by Jorge

Dezembro 5, 2007 às 4:08 pm

Publicado em Evento, Festival, Instituição

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: